Postagens Recentes

21 de out de 2013

Entrevista com a ficwriter Paula Halle


Olá, pessoal!
Hoje eu estou trazendo a entrevista que fiz com nossa estimada Paula Halle!
Foi algo nem inusitado, porque a Paula se mostra muito inteligente e com ideias firmes no quesito fanfictions.
Nosso diálogo foi leve, com um outtake tão extenso e cheio de conteúdo quanto a entrevista em si.
Enfim, #Enjoy!


1. Para começar, eu gostaria que Paula Halle falasse um pouco de si mesma, fora do universo das fanfictions.
Hummm... Tenho 28 anos, ainda decidindo o que quero da vida. Às vezes quero investir na carreira de escritora, outras, tentar algo como design de sites, mas não consigo me decidir, ainda. Eu moro como o meu pai, minha madrasta e meus irmãos. Sou a mais velha, minha mãe faleceu há uns 9 anos. Sou muito caseira, eu prefiro ficar em casa a ir a festas e bagunça. Sou um espírito velho, eu acho. ~risos~
Um filminho e minha casa estão ótimos para mim. Acho que só...

2. Quando exatamente, Paula, você se viu enredada por esse tipo de leitura, em especial? Como foi sua introdução a esse, digamos assim, mundo alternativo criado por fãs?
Então... eu não era muito de mexer em computador. Tipo, achava legal, mas mais para fuçar em sites, sabe? Tanto que meu primeiro email, para eu entrar em orkut, foi meu irmão quem fez pra mim, e eu nem sabia mexer. Daí eu assisti Twilight e amei, e soube que tinha livros, e comecei a fuçar na net. Baixei os 4 livros de uma vez, e li que nem louca. Lógico que, depois que a gente lê uma vez, quer saber mais, né? Daí, voltei a fuçar na net, e por acaso achei um site com uma reportagem sobre uma história em que a Bella voltava no tempo, e conhecia o Edward humano. Eu me apaixonei pela história, e no site tinha o link da comunidade. Lógico que eu corri para entrar na comunidade, mas tinha que ser aceita pela moderadora, e eu não entendia nada de comunidades. Dias depois, eu fui ao mesmo site que achei a história, sabe para reler os capítulos que tinha, e fui dar mais uma olhada na comunidade. Já estava liberada para eu mexer, foi como entrar numa loja de brinquedo! ~risos~
Queria ler tudo, e uma coisa levou a outra. Indo a outras comunidades, logo descobrindo sites, e enfim, assim descobri as fanfics.

3. Ainda na parte da leitura, mas saindo um pouco das fanfictions, qual seu estilo literário? Quais autores e obras você já leu e recomendaria, e o que os tornaram tão atraentes a seus olhos?
Eu comecei a ler pelos livros do meu pai, ele ama ler, então ele tinha livros do Sidney Sheldon, que eu adoro, e Espíritas, que eu gostei muito. Eu comecei a ler muito esse tipo de livro quando a minha mãe morreu, sabe, tinha um conforto nesse tipo de leitura, mas eu acabei gostando pelas histórias. Algumas eram muito bonitas, li tanto que enjoei um pouco. ~risos~
Depois que eu aprendi a mexer mais com computador, eu comecei a baixar livros, e descobri mais histórias interessantes. Eu gosto muito de romances de época, principalmente com mocinhas loucas e divertidas, histórias místicas, vampiros, bruxos, anjos, eu sempre gostei de histórias diferentes, mundos diferentes. Autores que eu gosto são: Sidney Sheldon,  Patricia Cabot,  Stephnie Myer, J. K Rooling e Issac Marion. Esses são os que eu lembro, agora.
O que eu amo em livros, é como você consegue se transportar para mundos quando lê. Tenta entender cada personagem, quer fazer parte da história, acho isso muito legal.



4. Falando agora da escrita, como foi quando você se pegou escrevendo sua primeira história? Rolou alguma insegurança em algum momento, com relação à aceitação dos leitores, ou algo desse gênero?
Olha, quando eu comecei a escrever foi muito “Maria-vai-com-as-outras”, sabe? Eu fiz amigas nas comunidades do orkut, e eu gostava de escrever na época da escola. Essas amigas todas estavam escrevendo, e aí eu pensei: “por que não?”, e escrevi. Minha primeira história foi toda em cima do meu filme favorito “A rainha dos condenados”. Eu adaptei para Beward e fui seguindo pelo filme, acrescentando o que eu queria, tirando o que achei que não precisava. Então minha primeira história foi mais para diversão. Escrevia por diversão, porque era legal, então não rolava muito insegurança, porque eu escrevia mais para mim. Na verdade, eu sempre escrevi para mim, porque se eu não gosto, como os outros vão gostar, né? Acho que a única vez que eu fiquei insegura em uma história, foi em “O Pianista”, que foi a primeira fic na qual eu realmente tive um grande retorno, e eu me apavorei um pouco, pensando que iria estragar tudo, mas como sempre, eu pensei que eu tinha que escrever o que eu gostava, e isso é o que importa.

5. Quando você começou a postar suas histórias, obviamente não era conhecida e reconhecida como o é, hoje em dia. Mas naquela época de anonimato total, ou quase isso, como foi receber seu primeiro review, ou seu primeiro elogio?
Foi ótimo, mas como eu disse antes, era uma coisa tão de brincadeira, porque eu tinha, sei lá, umas 5 leitoras, e eu postava para elas. Acho que no máximo 10. Eu escrevia por diversão, mesmo quando eu comecei a postar no Nyah, era super divertido receber um comentário, uma recomendação, confesso que até hoje é. Tipo uhuhu \o/ ~risos~

6. Paula, você é conhecida, digamos assim, por seu lado meio pervo, certo? Como esse lado foi desperto para a escrita?
Então... minhas primeiras fics eram super comportadas. Sabe, sexo só depois do casamento? ~risos~. Mas eu leio muito, já li livros eróticos, fanfics, contos, eu sou curiosa e eu gostava, então lia. Um dia eu decidi que estava na hora de minhas fics serem mais adultas, mesmo antes, as minhas histórias tinham um lado pervo, mas sempre foi bem light, bem romântico. Foi na fic “O Pianista” que eu já escrevi com a intenção de ter o lado mais pervo. Depois disso, eu não parei mais, e acabou virando a minha marca, né?

7. Suas fics têm hentais sempre inusitados, e eu não acho que esteja generalizando, mas vamos exemplificar: em Mad Temptation, Bella conhece Edward quando está num momento para lá de íntimo com Riley, seu namorado, e filho de Edward. Em Por Essa Eu Não Esperava, Bella encontra Edward, como eu posso dizer?... Num momento íntimo, porém solitário, certo? Bom, como essas ideias são geradas?
Tipo, eu acho que as histórias de fanfic's estão meio repetitivas. Eu amo a saga, mas nem todas as fics têm que repetir o que aconteceu nos livros. Então quando eu escrevo, eu tento histórias diferentes, situações inesperadas, porque como eu disse, eu escrevo para mim, e se nem eu consigo ler a história, não vai para frente. Então quanto mais inesperada a história for, mais eu gosto. ~risos~

8. Voltando para Mad Temptation, a sua personagem, Bella, foge totalmente do padrão criado por Stephenie Meyer, em Twilight. Como foi isso? Tirar a imagem angelical que Stephenie Meyer empregou a Bella, e colocar a de uma adolescente autoconfiante, que explora tão bem o tabu que ainda é o sexo?
Eu não escrevi essa fic sozinha, né? Eu escrevi com a Elly Martins, que é otima em fics pervas, também. Embora a ideia original tenha sido minha. ~risos~
A gente sempre escrevia muito de improviso, uma escrevia e passava para a outra, e a outra escrevia como queria. Raramente discutíamos o rumo da fic, só quando era necessário. Enfim, como disse antes, para mim as fics têm que ser diferentes da saga, tipo: se eu quero ler a saga, eu pego o livro e leio. ~risos~
Quando eu estou escrevendo ou lendo, quero ver Edward e Bella, fazendo coisas diferentes, sendo diferentes. Felizmente Elly e eu pensávamos igual, e daí os nossos personagens saíram completamente do esperado.

9. Agora, nos conte, Paula, qual o segredo para obter tanto sucesso em suas histórias? Obviamente que, fica explicito que há sempre um enredo, além dos hentais, e em geral enredos leves. Mas qual sua fórmula secreta? Talvez algum “ritual” no momento da escrita?
Então, eu não sei se tem um segredo, eu sei que minhas histórias ficaram mais conhecidas, quando eu comecei a deixá-las mais pervas. É triste, mas verdade. ~risos~
Tipo, eu acho que se você escreve o que você gosta, e não age como se fosse uma obrigação, nem exige nada em troca, é o que importa. Histórias diferentes, mudar um pouco as personalidades dos personagens. Acho que uma história não precisa ser uma novela mexicana para ser boa, se tiver um bom enredo, as leitoras vão acabar indo ler.

10. Para terminar, nada mais justo que pedir a você alguns conselhos para as novas autoras, certo? Bom, o que você diria para as meninas que, querem se lançar nessa empreitada de escrever e, o mais difícil ainda: escrever os hentais? Quais as dicas assinadas por Paula Halle?
Escrever o que gosta, tentar descobrir o gênero de história que mais se identifica e trabalhar nisso. Se gosta de hentai, fechar os olhos, e escreva sem vergonha. Deixe a vergonha para depois. ~risos~ É o que faço. Já com outras histórias, tentar inovar, como disse, se as pessoas quiserem ler a saga, vão pegar o livro e ler. Nós estamos lendo fanfics, porque queremos ver nossos personagens favoritos em situações diferentes, fazendo coisas, sendo pessoas diferentes. Lógico que o Edward ainda pode ser um romântico, e a Bella ainda pode ser uma menina tímida, mas eles podem ser isso e algo mais. Se for para escrever, escreva algo inusitado, para fazer os leitores ficarem vidrados na sua história, porque Twilight já foi escrito. Se começar a imitar o livro, eventualmente, no meio da história, o leitor irá abandoná-la, porque vai pensar: “já sei o que vai acontecer”.



Então, cá está!
Essa foi a entrevista da Paula Halle, e espero que tenham anotado todas as dicas! No caso de terem se esquecido de fazê-lo, vou deixar os links com os possíveis contatos da Paula aqui, no finalzinho, okay?
Maaas, conversando com nossa autora da vez, Paula topou ser staff do CR por um dia, e vamos começar a preparar um ‘manual especial’ sobre hentais, que será postado aqui no blog! Então, dúvidas, perguntas e sugestões, é só entrar em contato com a gente, okay?
Beijinhos e até mais! :*





Postado por Evelyn Sant’anna, viciada nas obras de Sidney Sheldon desde os 14 anos.

Postado por Evelyn Sant'anna

5 comentários:

  1. Amo as fics da Paulinha, adorei a entrevista

    ResponderExcluir
  2. não tinha lindo ainda a entrevista com a paulinha, ameiiiiiiiii q tudo!!!!!!!!
    as fanfics da Paulinha são perfeitas, amo todas

    ResponderExcluir
  3. Amei essa entrevista! Sou fã da Paulinha a algum tempo e estou conhecendo esse blog agora e estou achando um máximo. Super estiloso e diferente. Parabéns! ;*

    ResponderExcluir
  4. Fã da Paulinha, fã das fics dela tbm e já li Mad Temptation e tipo essa foi a melhor das fanfic na minha opinião, a outra q amei é as curiosidades de Isabela Swan u.u

    ResponderExcluir
  5. sua linda!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

    ResponderExcluir

- Não esqueça de comentar/seguir e deixar a sua opinião.
- Anônimo está liberado, seja educado.
- Qualquer dúvida e/ou sugestão, pode entrar em contato através do e-mail masenstale@hotmail.com
Enjoy!